sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

JOVENS JOGADORES DENUNCIAM ASSÉDIO SEXUAL NAS CATEGORIAS DE BASE DE TIMES EM SANTARÉM. "EM UM DOS TREINOS O MASSAGISTA COMEÇOU A MASSAGEAR A MINHA PERNA, ATÉ AI TUDO BEM, ISSO É NORMAL NO FUTEBOL, MAS QUANDO PRESTEI ATENÇÃO, ELE JÁ TAVA SEGURANDO MEU ÓRGÃO GENITAL, LEVANTEI ASSUSTADO, ABANDONEI O TREINO E FUI EMBORA PRA MINHA CASA". RELATOU UM DOS ADOLESCENTES

Adolescentes são alvo de assédio por parte de pedófilos que usam os times para praticar o crime


Um grupo de jogadores procurou a reportagem para fazer uma série de denúncias de assédio sexual sofrido nas categorias de base dos times de Santarém. Segundo eles, pedófilos infiltrados nas bases dos times profissionais e amadores estão assediando os atletas.
Entre os jogadores que teriam sofrido assédio sexual, um goleiro e um atacante, ambos de 16 anos de idade, deram a seguinte informação:
“Nós estávamos no sub-17 de um time famoso de Santarém quando percebemos que estavam acontecendo muitas coisas erradas, praticadas por alguns membros da comissão técnica”, afirmam os adolescentes.
Um deles confirma que foi vítima de assédio: “Durante um treino, um massagista começou a massagear a minha perna e até aí tudo bem, isso é normal. Porém, quando prestei atenção ele estava segurando o meu órgão genital. Aí eu saí correndo, abandonei o treino e fui para casa”, revelou o adolescente.
Os dois jogadores confirmam que colegas das bases de outros times de Santarém também sofrem assédio: “Esse pessoal que pratica esse problema oferece chuteiras novas e outros materiais usados nos treinos, se por ventura o jogador tenha um caso com algum deles. Em algumas situações, se o jogador não se submeter à vontade deles, é barrado do time principal e fica travado no banco de reservas”, asseveram os atletas.
Nossa reportagem conversou com o pai de um jogador. Ele confirmou o assédio sofrido pelo filho. O caso teria acontecido no ano de 2017, no sub-17 de um time profissional de Santarém. “Eu ia para o trabalho e deixava meu filho no treino. Quando eu saia do trabalho eu passava no campo para trazer ele para casa. Num determinado dia eu cheguei no campo e não vi o meu filho. Eu perguntei sobre ele para os colegas e, eles me falaram que ele tinha ido às pressas para casa. Quando cheguei em minha residência, vi ele assustado e desconfiado e, aí perguntei o que tinha acontecido e, ele respondeu que o massagista tinha tocado em seu pênis”, contou o pai do atleta.
Ele revelou que ficou tão assustado que não deixou mais seu filho ir aos treinos do referido time. “Eu sou torcedor desse clube e, meu sonho é ver meu filho vestindo a camisa do time, mas desde que ele falou o que sofreu, eu não deixei mais ele ir para os treinos. Espero que a diretoria tome providências para acabar com esse problema. Eu ainda quero ver meu filho sendo campeão com a camisa do seu clube de coração”, ponderou o trabalhador.
Nossa reportagem também conversou com um dirigente esportivo que trabalhou em vários times de Santarém e região. O mesmo falou que infelizmente esse tipo de crime é comum nos clubes, tantos profissionais como amadores. “O jogador adolescente que não ceder às chantagens dessas pessoas, é colocado de lado, mesmo sendo uma promessa para o futebol santareno e da região. Isso é sério e deve ser fiscalizado pelo Ministério Público do Trabalho e Polícia Federal. O que não pode é vermos esse tipo de crime acontecer e nada ser feito para impedir”, disse o dirigente.
Por: Jefferson Miranda do RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Idoso de 64 anos é preso em flagrante por venda de drogas em Novo Progresso

 Um homem de 64 anos foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (19) por tráfico de drogas em Novo Progresso, em via publica. ...