I

I

domingo, 23 de junho de 2019

30 TRANSFERIDOS-Presos de facções queriam fazer ataques no Pará como os ocorridos no Ceará

Para o governador, a ação rápida do Estado evitou uma onda de violência como a que aconteceu no Ceará (Foto: Akira Onuma/Ag. Pará)
Após uma articulação entre a inteligência da Polícia Civil e a Superintendência do Sistema Penitenciário, foi descoberto um plano de fuga em massa, que seria liderado pelos líderes das principais facções criminosas em atividade de, pelo menos, 400 detentos do Complexo de Americano em Santa Izabel do Pará.
A fuga estava programada para este sábado (22) e envolvia um túnel de oito metros de profundidade e 40 metros de comprimento, que já foi obstruído.
Foram transferidos 30 custodiados do sistema penitenciário do Estado para o sistema carcerário federal.
Segundo o governador Helder Barbalho, o plano de fuga em massa iria repercutir não apenas em outras unidades prisionais, mas nas ruas, em serviços e áreas públicas – semelhante ao que aconteceu no Ceará, em janeiro passado.
“Com estas informações, montamos uma estratégia para evitar que este episódio se viabilizasse, com medidas de saturação dentro do presídio, bem como a solicitação ao Ministério da Justiça, e ao Poder Judiciário Estadual e Federal para o deslocamento das principais lideranças de facções criminosas até então custodiadas no Sistema Penal do Estado”, disse o governador.
“Estamos agindo para evitar o caos. A partir de inteligência e informação, nós evitamos uma ação que resultaria na necessidade de agir reativamente. Isso não nos impede ou exime de continuar trabalhando para evitar outras, até porque sabemos que toda ação traz uma reação. Estamos agindo preventivamente e reações virão. Estaremos atentos para manter a sociedade preservada”, garantiu Helder.

(Com informações da Agência Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário