quarta-feira, 13 de junho de 2018

Transgêneros podem requerer a alteração de nome em documentos sem autorização judicial.

Todos os cartórios do Pará devem realizar o procedimento.
Trangêneros podem mudar de nome pessoalmente em cartórios de todo o estado (Foto: Ascom/TJPA)
Transgêneros, que assim se declararem, maiores de idade, poderão requerer a alteração do prenome, sexo, ou ambos, no registro de nascimento ou casamento pessoalmente. Essa decisão foi expedida no Diário de Justiça desta terça-feira (12). Anteriormente, a pessoa precisava de autorização judicial ou comprovação de realização de cirurgia de transgenitalização para realizar a mudança.
A decisão foi tomada pelo Supremo Tribunal Federal após uma análise constitucional sobre o caso. Na ocasião, os ministros reconheceram aos transgêneros o direito à substituição de prenome e sexo diretamente no Registro Civil das Pessoas.
Os interessados em fazer a mudança deverão apresentar um requerimento em qualquer cartório do Pará, junto com a Certidão de Nascimento original atualizada, comprovante de residência, cópia da Carteira de Identidade ou documento equivalente; cópia do CPF; cópia do Título de Eleitor ou certidão de quitação eleitoral e, se possuir, cópia da Carteira de Identidade Social. Se o requerente possuir a Carteira de Identidade Social, o prenome a ser adotado deverá ser o mesmo que nela constar.
Por G1 PA, Belém

VÍDEO: Aparição de um jacaré no rio Tapajós assusta banhistas em Itaituba

Banhista afirma que jacaré visto no rio tem mais de três metros de comprimento. Possível jacaré visto no rio Tapajós. Enquanto ...